Novas Licitações – Como encontrar editais para sua empresa!

Eu já fui iniciante em licitações e sei como é assustador ter que procurar manualmente no Google ou em ferramentas ruins (ou até mesmo usando técnicas mirabolantes rsrs) para encontrar novos editais e que esses editais sejam realmente RELEVANTES para sua empresa.

Sorte minha que eu tive ajuda de amigos e encontrei a melhor forma de buscar novas licitações, já filtradas no seu ramo de atividade e sem o risco de perder prazos.

facebook_not_like-100564142a-primary.idgeO que não recomendo!

Vou começar a falar sobre a forma que da mais trabalho, menos resultado, porém é a forma gratuita de se de se encontrar licitações: Buscando nos portais do governo ComprasNet e Licitações-e.

No ComprasNet são feitas por volta de 400 licitações por dia e estão cadastrados neste site cerca de 330 mil fornecedores. A grande vantagem do ComprasNet é seu cadastro gratuito, porém eu não sou muito fã de sistemas que você não precisa pagar nada para usar, pois normalmente em algum momento (normalmente quando você mais precisa) ele vai parar de funcionar e você vai ficar na mão.

Outra plataforma muito utilizada é o Licitações-e, que diferentemente do ComprasNet, possui um cadastro pago anualmente. Neste portal mais de 4.000 agências bancárias do banco do Brasil e mais 1.676 órgãos realizam suas licitações.

Mas o grande problema do ComprasNet e do Licitações-e, no que se trata de procurar licitações, é que mesmo você encontrando MUITAS licitações nestes portais você não encontrará a maioria das licitações, o que também significa que você terá que ir em sistemas paralelos se você não quiser perder nenhuma oportunidade. Infelizmente o governo não interliga as plataformas, ou seja, ele possui sistemas distintos para cada estado, o que é muito ruim para quem está começando e não sabe como encontrar novas oportunidades.

Uma dica valiosa!

A grande dica que dou para você é contratar um sistema para ajuda-lo no processo, pois só com o tempo que você irá economizar nessas buscas manuais para encontrar os editais já pagam a ferramenta. Além de você ter a grande vantagem de não precisar se preocupar em perder prazos, pois se você utilizar um bom sistema você receberá a informação da abertura da licitação NO DIA que isso aconteceu.

Mas então, quais sistemas eu recomendo?

Atualmente eu recomendo duas plataformas que fazem isso muito bem:

rcc licitaçõesRCC Licitações

Este site monitora mais de 3.300 portais para viabilizar do governo, sendo os principais: Compras Net, Diário Oficial da União, Diário Oficial de São Paulo, Licitações E, entre outros.  O bom disso é que você terá uma busca facilitada por filtros e sem limites de palavras chave, o que ajuda a encontrar a melhor licitação referente a seu ramo de atividade.
Além disso, eles entregam algo que é chamado de ‘inteligência de mercado em licitações’ em que você conseguirá saber qual o preço por produto ou serviço prestado por seus concorrentes em licitações antigas. Eles possuem mais algumas funcionalidades, mas se vocês quiserem posso fazer uma análise mais a fundo na ferramenta futuramente.

 conlicitaçãoConlicitação

Assim como o RCC licitações o Conlicitação monitora uma gama muito grande de portais do governo, o que significa que você não terá que perder seu tempo valioso tendo que entrar nos portais que você tem interesse.
O envio dessas informações é feito através de boletins diários (eu recebia três por dia) e as informações recebidas são normalmente precisas. Esse portal é um pouco mais básico que o da RCC licitações, por não ter esse módulo de inteligência de marcado, porém entrega muito proposto pelo mesmo, além de ser mais barato que o da RCC também.

Pra finalizar

Como falei para vocês, se você quiser você pode utilizar a ferramenta do governo para encontrar suas licitações. Isso vai funcionar? Vai. Entretanto você terá que procurar em todos os portais que você tem interesse, o que vai te dar muito trabalho, além de correr o risco de perder os prazos de uma licitação (pois ninguém vai olhar manualmente isso todo o dia) e com essa licitação que você perdeu você poderia ter contratado um bom sistema pago para fazer o serviço por você.

Dentre os sistemas que recomendo, tanto o RCC licitações quanto o Conlicitação fazem bem seu papel, ambos entregam MUITAS licitações (embora nenhum deles entregue TODAS as licitações do Brasil). Então se você quiser algo mais robusto e completo, já com um sistema para analisar essas licitações o RCC é para você, porém se você quiser somente as informações de forma simples mas funcional eu recomendo o Conlicitação.

Fica a dica. Qualquer outra dúvida a respeito fico a disposição nos comentários!

 

 

Advertisements

Licitações e modalidades – Algumas informações que você encontra na lei 8.666/93

Eu nunca gostei de entender e falar sobre leis, pois isso é sempre algo que muitas vezes é maçante, mas o grande problema é que em alguns casos, se a gente não entender pelo menos um pouco de algumas leis podemos perder MUITO dinheiro.

Esse é o caso das leis 8.666/93 e 10.520/02, que são referentes a licitações, você vai encontra-las  aqui e aqui.

Neste post não vou esmiuçar essas leis, porém vou falar um pouco das modalidades que essas leis criam. Pegue uma pipoca, se ajeita na cadeira que eu vou tentar fazer o máximo para que esse post não seja tão chato quanto a leitura das leis foram para mim rsrsrs.

Convite

É a mais básica e simples de todas, sua principal característica é que ela permite a aquisição de itens de engenharia até o valor de R$ 150.000,00 e R$ 80.000,00 para demais bens ou serviços.

Nessa modalidade a administração é obrigada a convidar no mínimo três licitantes interessados para participar do processo licitatório.

Uma dica importante, se você não foi convidado você pode ir como penetra, pois você será bem vindo (só não tente fazer isso em um casamento, rsrs) porém você deve indicar seu interesse em participar da licitação em no minimo 24 horas antes da data da apresentação da proposta.

O edital (que neste caso é chamado de carta-convite) deve ser publicado por no minimo 5 dias uteis anteriores ao processo licitatório.

Tomada de Preço

A tomada de preço possui duas etapas, em um primeiro momento sua empresa deverá estar registrada junto a administração (após uma verificação jurídica, de regularidade fiscal, de qualificação econômico-financeira e de qualificação técnica). Caso ela não esteja registrada você deverá fazer isso em até 3 dias antes do processo licitatório.

Na segunda etapa o licitante fornece sua proposta de preço.

Obrigatoriamente o valor das contratações não deve passar de R$ 1.500.000,00 para a aquisição de bens e serviços de engenharia e R$ 650.000,00 para a contratação dos demais bens.

O Edital fica publicado, se for uma licitação do tipo técnica (quando o aspecto qualitativo for relevante para a administração publica), em no minimo 30 dias e se for do tipo preço em no mínimo 15 dias.

Concorrência

concorrência-668x315

Por ser a modalidade mais ampla, em questão de valores, é também a mais complexa e com uma competição muito grande. Por esse motivo os editais da concorrência ficam disponíveis, se ela for do tipo preço em no minimo 30 dias e se for do tipo técnica em no mínimo 45 dias.

Normalmente ela é usada para valores acima de R$ 1.500.000,00 para os bens de engenharia e acima de R$ 650.000,00 para os demais tipos de bens e serviços.

Diferente da tomada de preços, o licitante não precisa ter um registro prévio na administração, basta que a empresa interessada atenda os requisitos do edital e que ela tenha o cadastro no SICAF (Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedores).

Leilão

Essa modalidade é SEMPRE usada para a alienação de bens que não são mais uteis para o governo até o valor de R$ 650.000,00 (para os demais deverá ser utilizado a concorrência),.

Uma das coisas que mais diferencia essa modalidade das anteriores é que você pode participar sem ter sequer uma empresa.

O edital do leilão é publicado em no minimo 15 dias, que definirá onde os interessados deverão publicar seus lances. Quem oferecer o maior lance comprará o item (muitas vezes pelo mesmo valor de avaliação, caso o leilão não tenha muitos participantes).

Concurso

Essa modalidade é utilizada somente para a seleção de trabalhos técnicos, artístico ou científicos e como a administração dará uma premiação ao vencedor não existe limite de preço como no convite, tomada de preço, concorrência ou leilão.

Tecnicamente, o concurso deveria ser divulgado amplamente por alguma mídia de grande circulação em no mínimo 45 dias antes do processo, porém raramente pessoas de fora do ramo de licitações tem essa informação e acabam perdendo os prazos.

O julgamento deverá ser feito por pessoas de grande reputação, que podem ou não ser funcionários públicos, entretanto obrigatoriamente devem ter conhecimento aprofundado na matéria.

Pregão

Das modalidades da licitação o pregão é o único que não está na lei 8.666/93, ele regulado na lei 10.520/02.

Sua utilização é somente para bens e serviços comuns, que não envolvem técnica e por esse motivo o edital fica disponível por apenas 8 dias uteis. Essa modalidade não possui limite de preços.

Existem duas formas de realizar o pregão:

presencial-x-eletronico

Pregão presencial: em que os licitantes interessados devem ir ao local informado pelo governo no edital na data estipulada para dar seus lances verbais.

Pregão eletrônico: Normalmente feito no site do ComprasNet, os interessados devem dar seus lances online na data e horário informados no edital.

Uma dica valiosa!

É interessante você ficar atento na questão de valores, para não se confundir, pois as modalidades que permitem mais também permitem menos, ou seja, não existe nenhum problema ver utilizar uma tomada de preço para uma licitação de R$ 70.000,00, o que não pode é ao contrário, você nunca verá um convite no valor de R$ 200.000,00.

Vamos terminar?

homem-cansado-trabalho-0816-1400x800

Escrever sobre as modalidades me deixou cansado, são muitos detalhes que devemos nos atentar para não deixar passar nenhuma informação importante. Até por que em licitações qualquer pequena informação pode fazer a diferença.

Bom, é isso. Espero que vocês tenham aprendido bastante e quero muito ver um comentário seu aqui no artigo falando o que você achou e se você aprendeu alguma coisa.

A gente vai se falando.

 

Licitações – Comece a vender para o governo!

Você sabia que muitos empreendedores não fazem ideia das grandes vantagens de vender para o governo?

O governo é o maior comprador do Brasil, tanto que em 2018 ele pretende gastar o montante de R$ 3.575.230.380.469,00 (três trilhões, quinhentos e setenta e cinco bilhões, duzentos e trinta milhões, trezentos e oitenta mil, quatrocentos e sessenta e nove reais)!

E dentro deste valor ABSURDO boa parte será destinado a compras ou outras formas de licitações.

Você consegue compreender a grande OPORTUNIDADE que você, como empreendedor, tem caso queira ter o governo como um de seus clientes?

1Vantagens!

Mas Jean, quais são as grandes vantagens de se vender para o governo?

A primeira e principal delas é que você não terá que PROCURAR um cliente, tendo todo o trabalho e gastos com marketing, prospecção, manutenção de um time de vendas, entre outros, pois a partir do momento que você ganhou uma licitação, sua venda é garantida. Você vencendo uma licitação você terá a certeza que irá vender uma determinada quantidade em um prazo estipulado.

Outro ponto positivo é que, mesmo se você ganhar uma licitação com uma pequena margem de lucro, você terá uma grande possibilidade de ganhar na quantidade, porque, na maioria dos casos o governo compra em GRANDES quantidades, e o melhor, tendo a garantia que irá receber os valores acordados em contrato.

facebook_not_like-100564142a-primary.idgeRiscos!

Ainda sim, se você está pensando em entrar neste mundo de licitações, você deve se atentar a alguns riscos que esse empreendimento pode acarretar para sua empresa:

Afinal, você não quer ficar em uma saia justa, quer?

Embora você tenha a garantia que irá receber do governo, principalmente em tempos de crise como estamos vivendo atualmente no Brasil, existe a possibilidade do órgão comprador atrasar o pagamento por diversos motivos.

Outro ponto que pode ser negativo caso a empresa caia no comodismo é em relação a melhorias e em atenção aos clientes antigos, já vi muitas empresas que depois que começaram a participar de licitações pararam de inovar e começaram a perder os outros clientes e isso é muito perigoso, pois vai que você perde sua próxima licitação, quem pagará suas contas?

Imagem8Chegando aos finalmentes:

Vender para o governo pode te proporcionar lucros inimagináveis e uma possibilidade de crescimento absurdo, pois você terá uma boa previsibilidade de quanto terá para receber no prazo estipulado pelo contrato da licitação.

Porém, a grande dica é que você faça isso de força estruturada, mantenha um bom capital de giro para sobreviver em momentos que o governo atrasou o pagamento e não faça loucuras.

Não dê um lance por impulso somente para vencer uma licitação, pois será muito pior para sua empresa se você ganhar uma licitação e não entregar o prometido, correndo o risco de ser impedido de participar de outras licitações que seriam muito vantajosas para sua empresa.

Para concluir, vale à pena investir em licitações hoje? Em minha opinião vale sim. Ainda sim, como todo novo empreendimento existem riscos e provavelmente irão acontecer imprevistos no meio do caminho, mas caso você e sua empresa façam tudo isso com cautela, entendendo os prós e os contras, as chances de sucesso são elevadas.

Então, por hoje é isso pessoal, este foi o primeiro artigo do blog se pagando, cujo objetivo é falar um pouco da minha experiência no ramo de licitações. Os próximos posts irão falar sobre coisas específicas como as leis nº 8.666/93 e 10.520/02, as modalidades de licitações e outros assuntos.

Aguardo o feedback de vocês e algumas dicas!

Grande abraço!

Create a free website or blog at WordPress.com.

Up ↑